É como traduzir o silêncio que me sustenta. Páginas em relevo com o meu sagrado. Meu segredo. Secreto santuário. Flores do meu jardim, frutos do meu quintal. Mais uma parte que parte, põe-se a caminho, segue viagem, vai embora, retira-se, afasta-se, foge. Mais uma parte que parte, dividi-se, separa, quebra, reparte-se. Mais uma parte que parte, tem origem ou começo, procede, provém, decorre, deriva, nasce de mim.Mais uma parte do segundo mais tarde, nas ruas que escolhi.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Desejo o silêncio

O que desejaria além do silêncio Supremo?
Renunciar ao que preenche a superfície do meu ser profundo
Soltar-me!
Libertar-me!
Limitações da percepção
Limite em linhas tortas e retas que em formas configuram minha restrição e isolamento da Realidade
Formas que limitam o infinito da existência
Desprender-me!
A Verdade de todas as coisas está no silêncio de todas as coisas.
O que desejaria além do silêncio?

"A minha preocupação não está em ser coerente com as minhas afirmações anteriores sobre determinado problema, mas em ser coerente com a verdade." [Mahatma Gandhi]
Ps. Como Graça Divina, desejo o silêncio.

3 comentários:

@robertarez disse...

Acho que o que tenho buscado, de certa forma, tem a ver com o silêncio. Mas de um jeito diferente do silêncio que você procura... quero o silêncio das palavras, sentir sem precisar pensar no nome do sentimento. Tomar consciência sem precisar definir.

A.Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A.Oliveira disse...

"Só entende o valor do silêncio, quem tem necessidade de calar para não ferir alguém."

Postar um comentário