É como traduzir o silêncio que me sustenta. Páginas em relevo com o meu sagrado. Meu segredo. Secreto santuário. Flores do meu jardim, frutos do meu quintal. Mais uma parte que parte, põe-se a caminho, segue viagem, vai embora, retira-se, afasta-se, foge. Mais uma parte que parte, dividi-se, separa, quebra, reparte-se. Mais uma parte que parte, tem origem ou começo, procede, provém, decorre, deriva, nasce de mim.Mais uma parte do segundo mais tarde, nas ruas que escolhi.

sexta-feira, 4 de março de 2011

primeiro dia

 Meu espirito quer manifestar-se
Demonstrar-se em quadro tinta e pincel
Deformar-se em belo
Chegar perto de Deus
Um mundo novo diante de meus olhos
Se funde em cores
Se desfaz em luz.


Antes do primeiro dia de aula de artes - ("coincidentemente") estudo de cores. O que é cor? Cor é luz!

1 comentários:

Rô! - @robertarez disse...

Também sinto esse anseio em me transformar em algum tipo de arte, normalmente as palavras não bastam e queria poder virar cor, luz... mas não passo das linhas mesmo. Beijos

Postar um comentário